SPVS promove arrecadação para realizar censo populacional do Papagaio-de-cara-roxa

Para fazer o 13º Censo anual do Paraná e do 3º de São Paulo, a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) realiza uma campanha de financiamento coletivo. O Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa, existente desde 1998, faz a contagem de todos os indivíduos que se deslocam para os dormitórios coletivos localizados no litoral paranaense e no litoral sul paulista.

As contagens acontecem ao amanhecer, quando os papagaios saem dos dormitórios para buscar alimento, e ao entardecer, quando voltam para descansar. O censo é feito simultaneamente em São Paulo e Paraná, onde as equipes são posicionadas em pontos estratégicos. São feitas quatro contagens em cada um dos dormitórios.

Realizado desde 2003, a ação, neste ano, acontece nos dias 29, 30 e 31 de maio e consiste na distribuição de cerca de 50 voluntários em 14 pontos para contagem dos indivíduos de papagaios entre os dormitórios e locais de alimentação, ao amanhecer e entardecer. “Fazer as contagens é um desafio, pois temos que organizar uma grande equipe de voluntários, que se deslocam por terra e mar desde Guaratuba até Itanhaém para fazer as contagens simultâneas, relata a coordenadora do projeto, a bióloga Elenise Sipinski.

Para viabilizar a contagem, a SPVS tem a meta de arrecadar R$ 13.334 com doações a partir de 20 reais. Que poderão ser feitas até o dia 22 de maio pelo site começaaki. Em contrapartida, a entidade vai presentear os participantes com brindes personalizados do projeto.

Confira um pouco sobre o Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa:

 

Seja Biodiversidade!

No dia 27 de maio, às 19h, no Encontro da Amazônia, a equipe do Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa participará da rodada de workshops da Jornada da Biodiversidade, do Projeto Educacional e Cultural promovido pelo espaço, para abordar a iniciativa do projeto em evitar a extinção da ave.

O projeto trabalha desde 1998 no litoral do Paraná, principalmente em Guaraqueçaba, com o objetivo de conhecer e proteger o papagaio, a floresta e também apoiar os moradores da região, por meio de atividades educativas, apoio à geração de renda e também contratação de moradores para auxílio nas ações do projeto.

No final de 2014, o papagaio-de-cara-roxa saiu da Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente. Sua situação passou de “vulnerável” para “quase ameaçada”. A saída da lista reflete a força do trabalho realizado com a espécie, mas também mostra que as atividades devem continuar.

Para participar do workshop, basta fazer sua pré-inscrição pelo site.

 

Sobre a SPVS

Fundada em 1984, em Curitiba, Paraná, a SPVS – Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental já desenvolveu centenas de projetos em vários estados do Brasil. É reconhecida como uma das mais importantes organizações não-governamentais brasileiras que trabalha pela conservação da natureza.

Entre as iniciativas desenvolvidas pela SPVS, estão ações de educação ambiental, trabalho para tirar o Papagaio-de-cara-roxa da lista de espécies ameaçadas de extinção, a manutenção das reservas naturais, o Programa E-CONS, o Desmatamento Evitado e o Condomínio da Biodiversidade.

 

Texto: Marcos Dias com informações SPVS

Fotografia e vídeo: arquivo SPVS