Encontro da Amazônia recebe alunos para XIX Semana de História da UTP

Nesta segunda-feira, o Encontro da Amazônia recebeu a semana acadêmica do curso de História da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). O evento mantém a tradição do curso de História em realizar um encontro anual de estudantes e professores do curso para aprofundar temáticas referentes à formação acadêmica. A atividade tem intuito de criar condições de aprofundamento dos conteúdos referentes ao curso numa perspectiva dinâmica que supere a rotina da sala de aula, além de favorecer o intercâmbio com a comunidade acadêmica e de ensino de outras instituições, contribuindo para abertura dos canais da Universidade para a sociedade de maneira geral.

Neste ano, a discussão será sobre a História da arte, do patrimônio e da política. A abertura recebeu os doutores Artur Freitas e Manuel Guerreiro, ambos da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em uma mesa redonda que discutiu a arte, dramaturgia e a política. Confira a cobertura fotográfica do primeiro dia:

 

 

sh1

sh2

sh3

sh4

 

As atividades da XIX Semana de História continua até sexta-feira (2). Confira a programação completa:

programação

 

Texto: Marcos Dias com informações da assessoria de imprensa da UTP

Fotografias: Gríndier Forte

Arte: Divulgação

XIX Semana de História da UTP

Programação completa:

programação

Personalidade: Giorgi Dal Pont

supertrunfo-giordi_dal_pont

O pesquisador Giorgi Dal Pont será responsável por ministrar a palestra Poluição aquática na Amazônia: especificidades ambientais e avaliação de efeitos, no evento “Expedição na Amazônia”, realizado através do Projeto Educacional e Cultural do Encontro da Amazônia, no dia 23 de setembro, às 19h. A atividade compõe o calendário comemorativo ao Dia da Amazônia, idealizado pelo espaço.

Graduado em Zootecnia e Mestre em Ciências Veterinárias, ambos pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), possui experiência na elaboração e execução de projetos de avaliação de impactos e biomonitoramento ambiental com ênfase em ecotoxicologia aquática. Além disso, compõe o comitê científico da Revista Saúde e Desenvolvimento do Grupo Uninter e é discente, nível doutorado, no programa de pós-graduação em Zootecnia na UFPR.

No workshop, o principal objetivo é elencar as diferentes fontes de poluição que acometem os ecossistemas aquáticos da Amazônia. Instigar a discussão acerca dos diferentes ecossistemas aquáticos, caracterizando e evidenciando suas especificidades e, relacionando os efeitos da presença de contaminantes ambientais sobre a alterações em diversos níveis de complexidade biológica.

Durante quatro meses, através do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA), no Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM), localizado no estado do Amazonas, o pesquisador elaborou e executou o projeto cientifico “Aplicabilidade do Modelo do Ligante Biótico (BLM) na avaliação da contaminação por cobre em águas brancas da Amazônia”. Com o levantamento de pesquisa e toda experiência adquirida durante o projeto, Giorgi vai pontuar as influências responsáveis pelas poluições na região amazônica.

Com o artigo Can the chemistry of white water from Solimões River influence copper toxicity to an ornamental fish species from Amazon?, o pesquisador teve o trabalho publicado na revista do centro de estudos das Adaptações da Biota Aquática da Amazônia (ADAPTA), do INPA, em março de 2012. Confira a ADAPTA/Março 2012.

Para participar do workshop ministrado por Giorgi Dal Ponto, no dia 23 de setembro, às 19h, na sede do espaço Encontro da Amazônia, na Rua Nilo Peçanha, 1907, basta fazer sua inscrição por aqui.

 

Texto: Marcos Dias

Arte: Paula Ariana Calory

Personalidade: Serginho Laus

supertrunfo-serginho_laus

O esportista Serginho Laus participa do evento “Expedição da Amazônia”, com o objetivo de trazer um pouco da maior floresta tropical do mundo para Curitiba. A atividade faz parte do projeto Educacional e Cultural, promovido pelo espaço curitibano Encontro da Amazônia, nos dias 23 e 24 de setembro, das 19h às 22h.

Com o workshop “Turismo de Esporte na Amazônia”, o surfista vai dividir suas experiências e sua visão sobre a Amazônia, destacando as atrações, quando se diz respeito a cultura e turismo de esporte. Como os visitantes enxergam a região e como ela vem sendo tratada.

Percussor do surf na Pororoca, Serginho Laus é ambientalista, surfista profissional, produtor e jornalista. Em 2005 e 2009, registrou se nome no Guinness Book, quebrando o recorde mundial de surf na Pororoca, no qual no último ano quebrou seu próprio, com a marca de 11.8 km, no rio Araguari, no Amapá.

Na bagagem carrega explorações nas Pororocas do Brasil, França, Inglaterra, China, Indonésia, Alaska e Índia. Sua meta é ainda é surfar nas águas da Malasya e Canadá, assim tornando-se o primeiro surfista no mundo a encarar as principais ondas de marés do mundo.

Seu espirito aventureiro e explorador reuniu outros profissionais com o mesmo interesse. A equipe “Surfando na Selva” coordena ações ordenadas nas Pororocas do brasileira e do mundo, difundindo a consciência ecológica e organizando expedições com grupos de surfistas, turistas, produtoras e equipes de jornalismo para conhecer o famoso “Tsunami Amazônico”.

Confira um pouco das aventuras de Serginho Laus:

Para participar do workshop ministrado por Serginho Laus, no dia 24 de setembro, às 19h, na sede do espaço Encontro da Amazônia, na Rua Nilo Peçanha, 1907, basta fazer sua inscrição por aqui.

 

Texto: Marcos Dias

Arte: Paula Ariana Calory